Já imaginou assinar uma “Netflix” para poder assistir a todos os episódios de Doctor Who, clássicos e modernos, tudo on-line em alta qualidade e com... Uma “Netflix” só para Doctor Who? Moffat diz que sim!

doctor-who-netflix

Já imaginou assinar uma “Netflix” para poder assistir a todos os episódios de Doctor Who, clássicos e modernos, tudo on-line em alta qualidade e com aval da BBC? Pois é este formato “Whoflix” que o produtor-executivo atual (e só até o Natal deste ano), Steven Moffat, quer para o futuro da série.

Moffat declarou acreditar que Doctor Who poderia seguir a “onda” do modelo Netflix de fazer TV, por meio do qual a BBC iria despejar uma temporada inteira de uma só vez no iPlayer, ao invés de lançar todos os episódios um por semana na televisão.

O cenário foi proposto pela Digital Spy, ao que ele respondeu:

“Posso conceber um futuro em que isto aconteça? Sim.”

Na verdade, primeiramente Moffat riu da hipótese, dizendo:

“Nós nem terminamos ainda! Quando ‘The Pilot’ foi lançado, nós só tínhamos outros dois episódios prontos. ‘The Doctor Falls’ só foi entregue dois ou três dias antes de ir ao ar. Certamente eu teria respondido: nos seu sonhos!”

O escritor então passou a ponderar seriamente sobre a hipótese de a BBC adotar o modelo Netflix para publicar uma temporada inteira de uma só vez.

“Eu iria ouvir mentes mais sábias. Acredito que a televisão esteja mudando massivamente. Penso que a ideia de publicar uma temporada inteira e de deixar as pessoas assistirem ‘compulsivamente’ – penso que isto esteja chegando. Não creio que reste dúvidas sobre isto.”

Moffat comentou que também é fã deste estilo de consumo de séries:

“As pessoas estão demonstrando uma forte preferência por este estilo, todos nós estamos. Eu mesmo maratonei direto a série ‘The Good Place’. Eu absolutamente adorei. Saiu tudo de uma vez instantaneamente, e estou muito ressentido agora por ter que esperar!”

Steven prevê como os conteúdos serão entregues, ao comentar:

“Acredito que o dia esteja vindo, não vejo como pode ser evitado. Isso porque a audiência realmente está no controle, e ela está demonstrando essa preferência.”

E concluiu:

“Acredito que essa agenda televisiva vá desaparecer.”

De fato, a BBC já começou a experimentar uma mudança semelhante, com a ideia de publicar determinadas séries inteiras no iPlayer após a exibição da TV. Portanto, não parece estar fora de questão que Doctor Who esteja fora dessa cogitação em um próximo passo.

O último episódio de Doctor Who escrito por Steven Moffat vai ao ar no próximo dia de Natal, despedindo-se do Doutor de Peter Capaldi e estreando a Doutora de Jodie Whittaker.

O próximo projeto televisivo do escritor especula-se que seja “Dracula”, com o mesmo parceiro de “Sherlock“, o escritor Mark Gatiss. Talvez nós possamos enfiar nossos dentes em uma temporada completa desta nova série de uma só vez…

Fontes: Digital Spy e Doctor Who TV

Djonatha Geremias News Translator

Não sou Colônia Sarff, mas vivo caçando notícias sobre Doctor Who, com ajuda do Circuito de Tradução da TARDIS. Jornalista cultural, escritor catarinense, roteirista de série e whovian de alma. Para ler todas minhas postagens, clique aqui.

  • Gilberto

    novembro 12, 2017 #1 Author

    OU, voltar para a Netflix de uma vez. Muito mais fácil 🙂

    Responder

    • Djonatha Geremias

      novembro 13, 2017 #2 Author

      Mas a Netflix é muito mais “instável”. Digo, ela vive botando e tirando séries dependendo da audiência. O acervo de Doctor Who é muito maior que as seriezinhas que tem na Netflix. Eu totalmente pagaria por uma Whoflix nível Premium! Allons-y!

      Responder

    • Pedro

      novembro 13, 2017 #3 Author

      Concordo Gilberto

      Responder

  • Kim

    novembro 13, 2017 #4 Author

    Eu 100% pagaria por uma Whoflix se ela contasse com todos os eps da série clássica. Os perdidos eles poderiam reconstruir com animações como fizeram com em The Reign of Terror (começando por Marco Polo, pulei esse arco por falta de paciência pra ver só as imagens estáticas com o áudio atrás :/)

    Responder

    • Djonatha Geremias

      novembro 13, 2017 #5 Author

      Sim!! Seria ótimo ter um acervo vitalício em HD e on-line, com todas as dublagens e legendas multi-idiomáticas possíveis! xD Allons-y! Ah, e com todos os spin-offs, audiodramas e minisodes. Mesmo que alguns pagássemos à parte.

      Responder

  • Daniela Mattos

    novembro 13, 2017 #6 Author

    Eu adoraria, se tiver acesso para brasileiros também e não depender de vpn etc.

    Responder

  • Eliaquim Rodrigues

    novembro 15, 2017 #8 Author

    Só se tiver legendas nos eps <3

    Responder

  • Lohan Tonini

    novembro 15, 2017 #10 Author

    Seria um sonho mesmo, mas mesmo que haja um interesse pela BBC ao fazer isso, dificilmente teria acesso para os latinos. Acredito também, que a série clássica estaria fora de questão, ao menos em primeira instância. Whoflix acaba de entrar para a lista de aplicativos que vou sonhar e chorar pela não existência todas as noites.

    Responder

    • Djonatha Geremias

      novembro 15, 2017 #11 Author

      Sonhar não custa! Tudo depende da força que o fandom mostrar (força comercial inclusive). Bom, eles já vieram para cá a turnê mundial de lançamento da 8ª temporada. Já é alguma coisa, já é um olhar…

      Responder

  • Adriano Cardoso

    novembro 16, 2017 #12 Author

    é inevitável, talvez daqui a alguns anos vejamos a série ser lançada nesse formato, mas eu particularmente prefiro apreciar DW aos poucos semana pós semana debatendo os episódios e suas teorias.

    E uma outra questão me preocupa, como ficariam as emissoras que transmitem a série em outros países. Vamos pegar como exemplo o SyFy aqui no Brasil, eu acho que eles sairiam prejudicados já que que não adiantaria lançar os episódios semanalmente se os episódios já foram lançados todos de vez pela própria BBC .

    Eu acho uma questão delicada, inevitável, porém delicada.

    Responder

    • Djonatha Geremias

      novembro 16, 2017 #13 Author

      Oi, Adriano! Concordo que seja inevitável também prejudicar os modelos ultrapassados. Como Moffat disse, a agenda televisiva vai ter que se reinventar na marra. O futuro não tem lugar para esse tipo de “predeterminação” de quando e em que emissora vai passar. Eu sou jornalista, e a gente estuda muito esses conceitos midiáticos, sabe. Ou muita coisa se reinventa ou vai para a salinha do mimeógrafo.

      Responder

  • Flávia Dagostim Minatto

    novembro 17, 2017 #14 Author

    Seria incrível se isso existisse especialmente disponibilizando a série clássica, linda e inteirinha, e as temporadas já completas da série atual. Mas com relação às temporadas novas, acho bem melhor a transmissão semanal, que permite a discussão acerca dos episódios, principalmente em uma série como Doctor Who, com toda sua complexidade.
    Eu, particularmente, mesmo tendo começado assistir já com nove temporadas completas (da série moderna), desde a primeira temporada decidi não maratonar Doctor Who, pois percebi que essa era uma série para ser apreciada, não devorada com avidez.

    Responder

    • Djonatha Geremias

      novembro 17, 2017 #15 Author

      Que bacana sua visão. Gosto de whovians assim! Parabéns! Gostaria de ter seu autocontrole, mas eu, se deixar, devoro DW de uma vez só mesmo! Allons-y!

      Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *