Alegando não estar mais feliz desde a 7ª temporada, o escritor-chefe de Doctor Who, Steven Moffat vem tentando deixar o programa, mesmo sabendo que um dia... Steven Moffat faz sérias confissões sobre estar à frente de Doctor Who

StevenMoffat

Alegando não estar mais feliz desde a 7ª temporada, o escritor-chefe de Doctor Who, Steven Moffat vem tentando deixar o programa, mesmo sabendo que um dia lamentará não estar mais envolvido.

Em entrevista ao Broadcast Now, no último dia 16, Moffat fez uma série de confissões sobre sua experiência ao longo de mais de 7 anos à frente do programa, revelando os motivos que o fizeram permanecer até 2017, na derradeira 10ª temporada, quando, na verdade, queria ter ficado somente até a 7ª, no aniversário de 50 anos da série.

Confira a seguir a entrevista traduzida e adaptada pelo Universo Who:

Os futuros “velhos tempos” em Doctor Who

Após sete agitados anos no comando de Doctor Who, o escritor-chefe, produtor executivo e fã vitalício Steven Moffat vai despedir-se da TARDIS no Natal.

A atriz Karen Gillan interpretou a primeira companion fixa na era Moffat

A atriz Karen Gillan interpretou a primeira companion fixa na era Moffat

“Tenho certeza de que vou sentir saudade para o resto da minha vida e recontar a pessoas muito entediadas sobre como eu costumava ser alguma coisa, costumava ser importante, e então ser erguido sobre seus ombros e ser chutado para fora do bar.”

Quando Moffat herdou o manto do então produtor Russell T Davies em 2010, ele era mais conhecido como o criador da tão amada série infantil Press Gang (1989-1993), do canal ITV, e do sitcom Coupling (2000-2004), do canal BBC 2.

Para os fãs de Doctor Who, no entanto, ele era lembrado como um dos mais engenhosos roteiristas de toda a história da série e o herdeiro legítimo da coroa de Davies.

Steven Moffat directing Time Crash

O paradoxal encontro entre o 10º e o 5º Doutor foi escrito por Steven Moffat ainda na era Davies

Desde então, ele introduziu três Doutores, interpretados por Matt Smith, Peter Capaldi e John Hurt, supervisionou as celebrações multimidiáticas do aniversário de 50 anos da série em 2013 e teve um papel fundamental na expansão internacional do programa.

Enquanto decide os toques finais à sua sexta e última temporada em Doctor Who, que estreia em abril deste ano, como será que um dos mais ocupados e criativos da TV britânica se sente à medida que se afasta de uma carga de trabalho que o consome tanto?

“Estou certo de que vai levar um tempo para me acostumar, porque isso tem sido o centro da minha vida por vários anos. É um trabalho muito intenso, impossível imaginar um dia sequer sem ele – porque tal dia não existe. Só tenho o Natal de folga, e eles ainda colocam o bendito especial neste dia também.”

Steven Moffat wins BAFTA Award

Moffat recebe Troféu BAFTA, ao lado dos seus protagonistas

 

Ele sente que descobriu mais sobre o fazer televisão a partir da sua experiência com Doctor Who.

“Aprendi no mínimo 80%, o que significa que só tive 20% de conhecimento antes de ter começado aqui. Uma vez que você aprende como fazer Doctor Who, não tenho certeza se sobra alguma coisa para se aprender. É tão difícil e monstruosamente complicado, que tudo o mais parece muito fácil. Você não sabe o que é dificuldade até tentar fazer Doctor Who com o orçamentinho bobo que temos.”

As diferenças entre Moffat e a BBC

Como ele responde às “sugestões” de que seu foco em Sherlock foi a causa de ter ficado um ano inteiro sem produzir Doctor Who entre os especiais de Natal de 2015 e 2016? Ele protesta:

“Não teve nada a ver comigo. A controladoria da BBC 1 tomou esta decisão. Amo que as pessoas achem que eu tenha qualquer poder sobre isso de alguma forma e que a BBC agende coisas a partir do que eu decido. Eles agendam a partir do Peter Capaldi e do Benedict Cumberbatch, e então me encaixam nessa máquina quando eles bem entendem.”

Steven Moffat

No entanto, ele concorda que a temporada de 2015 de Doctor Who foi prejudicada por decisões de agenda que estavam além do seu controle.

“Não foi o certo. Nós estreamos durante a temporada de rugby e foi tarde demais. Porém, esses erros não são terríveis porque a BBC seja do mal; colocar o programa tarde daquele jeito foi um experimento. A tentativa deve ter funcionado, mas, na minha visão, não funcionou. É fundamental que quando Doctor Who seja estreado, isso seja o evento televisivo naquela área. Já é difícil o bastante fazer de uma 9ª temporada um evento televisivo, mas é impossível quando há um outro grande atrativo acontecendo.”

A infelicidade a partir da 7ª temporada

Será que sempre foi o plano dele permanecer no comando de Doctor Who por todo esse tempo?

“Eu pretendia ficar por três anos, e acabei ficando o dobro. Por vários motivos, durante minha terceira temporada, eu não estava mais tão feliz. Tinha sido a única vez em que eu senti que fazer Doctor Who estava fugindo de mim um pouco. Eu não estava exatamente tão no controle da série como deveria estar. Eu não estava mais aproveitando tanto nem tão satisfeito quanto antes.”

Sobre querer sair, Moffat conta:

“Eu não queria sair daquele jeito, então tentei persuadir Matt a ficar só mais um ano, mas ele estava determinado a sair. Depois, tendo elencado um novo Doutor, eu tive que ficar – e eu quis ficar, porque eu estava curtindo fortemente trabalhar com Peter.”

92414

Steven admite que quase saiu ao fim da segunda temporada de Capaldi:

“Mas não havia mais ninguém para ocupar meu cargo, então acidentalmente acabei ficando mais tempo do que eu pretendia”.

Quando Moffat realmente sair ao fim de 2017, Capaldi também sairá com ele, antes mesmo de o novo produtor e escritor-chefe Chris Chibnall assumir a série. Há quanto tempo Steven estava ciente de que esta seria o último “oba” do 12º Doutor?

“Levou muito tempo para Peter decidir-se. Chris tentou persuadi-lo a ficar. Eu sabia da possibilidade de ele sair porque os Doutores tendem a ficar apenas três anos. Pensei que ele iria mesmo desistir, do que passar pelo trauma de uma mudança no comando e talvez sair um ano depois assim mesmo. Mas acho que ele chegou perto de permanecer.”

Os preparativos para o fim

Escritor de cenas de partir o coração, será que seu próprio coração vai se partir ao entregar seu último roteiro de Doctor Who ou será que ele vai estar mais interessado em ver o novo escritor-chefe assumir o programa?

“Acho que o velho instinto de fã vai chegar, e eu vou voltar a curtir a série. Chris é um escritor maravilhoso, e eu amo o que ele faz. Acho que ele será diferente. Isso é o que vai me tirar de quaisquer momentos de terror percebendo que a série continuou sem mim. Vai ser diferente e vai ser excitante.”

Desde os 8 anos de idade, Steven Moffat já era fã de Doctor Who

Desde os 8 anos de idade, Steven Moffat já era fã de Doctor Who

Para Steven, existe apenas uma única verdade sobre Doctor Who.

“Doctor Who de agora é melhor que Doctor Who de antes, apenas porque é de agora. É um show do momento. Enquanto fã, posso brincar de olhar para trás o tempo todo, mas a verdade é que o especial em Doctor Who é que ainda continua. Existe essa versão moderna criada para a TV moderna. Não estou dizendo que o programa hoje seja intrinsecamente melhor que o Doctor Who clássico, mas sim que é para ser atual.”

Fonte: Broadcast Now

Djonatha Geremias News Translator

Não sou Colônia Sarff, mas vivo caçando notícias sobre Doctor Who, com ajuda do Circuito de Tradução da TARDIS. Jornalista cultural, escritor catarinense, roteirista de série e whovian de alma. Para ler todas minhas postagens, clique aqui.

  • Rayssa Crush

    fevereiro 18, 2017 #1 Author

    Steven pra BBC é equivalente a Sia presa no cativeiro da Beyoncé hahaha

    Responder

  • Maníaco por Doctor Who

    fevereiro 18, 2017 #3 Author

    Vamos ver como vai ser com Chris Chibnall,o tempo dirá… Q pena q teremos de nos despedir de Steven.

    Responder

    • Djonatha Geremias

      fevereiro 18, 2017 #4 Author

      Esperamos que seja um novo fôlego, embora pareça que Chibnall já entrará meio cansado… #harrietjonesfeelings 🙂

      Responder

  • Matheus

    fevereiro 19, 2017 #5 Author

    De todos os escritores que tive o prazer de assistir um episódio de Doctor Who, o Moffat é com certeza o mais brilhante. Mas não podia continuar para a sempre e vai ser bom ter um novo Showrruner.

    Mas com certeza olharei para os episódios do CC e direi que os do SM eram melhores, até que amarei amar o CC.

    Responder

    • Djonatha Geremias

      fevereiro 19, 2017 #6 Author

      Por mais whovians tolerantes e otimistas como você, voto Sim. Allons-y! 🙂

      Responder

  • Samuel Simei

    fevereiro 20, 2017 #7 Author

    Moffat definitivamente sabe escrever mas como Show Runner pra mim deixou a desejar, especialmente com o Doutor de Peter Capaldi, muito roteiro mal feito e storyarcs com resoluções corridas no ultimo episódio.

    Responder

    • Djonatha Geremias

      fevereiro 20, 2017 #8 Author

      Com essa entrevista, agora sabemos o porquê. Espero que ele e a série consigam ter um novo fôlego a partir de 2018.

      Responder

  • Babil

    fevereiro 20, 2017 #9 Author

    Obrigada, excelente artigo.

    Responder

  • Carlos

    fevereiro 22, 2017 #10 Author

    Ansioso por esta nova temporada, ainda não esqueci a partida da Clara Oswald, acho que vai ser muito difícil substitui-la.

    Responder

    • Djonatha Geremias

      fevereiro 23, 2017 #11 Author

      Na verdade, ela já foi substituída… Até o Doutor já se esqueceu dela. Hahaha! Brincadeira. Esperamos que Bill seja tão encantadora quanto foram as companions anteriores. Allons-y! 🙂

      Responder

      • Carlos

        fevereiro 23, 2017 #12 Author

        Vai ser muito difícil esquece-la! Mas acho que a saída do Capaldi ainda vai custar mais, até agora é o Doctor que gosto mais. Já agora, eu tenho uma aplicação que se chama Mobdro que dá para ver vários canais de Tv da Europa, e tem um canal que está sempre a passar Doctor Who, da 1º temporada até ao ultimo especial de Natal de 2016, para quem é fã pode estar sempre a ver Doctor Who nos tempos livres!

        Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *