Hell Bent é a conclusão da 9ª temporada. E que conclusão! O episódio pode ter se tornado um dos clássicos pela volta de Gallifrey e... Review – Hell Bent

hell-bent-promo-pics-1-570x542

Hell Bent é a conclusão da 9ª temporada. E que conclusão!

O episódio pode ter se tornado um dos clássicos pela volta de Gallifrey e muitas referências com a Classic Who. Além disso, são abordados assuntos que podem indicar reviravoltas no futuro da série, como a regeneração do General e o destino de Clara Oswald.

O Doctor está em Gallifrey, do mesmo ponto onde paramos em Heaven Sent. Ele encontra o local onde foi criado, um celeiro fora dos arredores da Capital do planeta. Ou seja, aquele mesmo celeiro que o War Doctor  nos apresentou em The Day of The Doctor. Agora, o Doctor é considerado o herói da guerra pelos gallifreyanos. O Presidente Rassilon, sabendo de sua chegada, tenta prendê-lo, mas seus guardas se recusam a agir contra. O Doctor simplesmente se torna Presidente de Gallifrey e “exila” o antigo do planeta. Parece que o jogo virou, não é mesmo?

O General pressiona o Doctor para saber sobre a origem do Híbrido, e quem deve dar essa resposta à ele é Clara Oswald, que nesse ponto da história já está morta. Ele e os Senhores do Tempo conseguem recuperar Clara de sua própria linha do tempo, impedindo sua morte. Isso causa consequências biológicas nela. Clara não possui mais batimentos cardíacos e agora é incapaz de envelhecer. O General tenta explicar o que está acontecendo à Clara, que ela teria de voltar à cena de sua morte, mas Doctor dá um tiro nele, sabendo que logo aconteceria sua regeneração, e foge com Clara. Então, acontece a surpresa: O General se regenerou em uma mulher! Isso causa muitas esperanças para os que torcem em ver uma Doctor mulher no futuro da série e faz com que a gente fique indagando: Seria isso uma dica? É possível que o Doctor se torne uma Senhora do Tempo?

O Doctor leva a Clara para a Matrix (sem Morpheus) dos Senhores do Tempo, onde todos os que já morreram ficam armazenados. Referência: O 1º Doctor, interpretado por William Hartnell, havia fugido do Claustro de Gallifrey após tomar conhecimento sobre a existência do Híbrido. Ele roubou uma TARDIS tipo 40 (em sua versão original) e escapou. A mesma cena se repete com o 12º! Enquanto Clara distrai General (versão feminina), ele rouba, mais uma vez, uma TARDIS tipo 40. Confesso que eu gosto mais do design cabine telefônica, e vocês?

O que o Doctor tenta fazer é levar Clara para longe de Gallifrey, assim seu pulso voltaria e ela não precisaria morrer outra vez. Ele a leva para o fim do Universo, pousando nas ruínas de Gallifrey, acreditando que só os dois estavam ali. Mas Ashildr/Me também está ali observando toda a destruição. Eles começam a debater sobre a profecia do Híbrido. O Doctor acha que ela poderia ser o Híbrido, sendo metade humana e metade Mire. Já Ashildr apresenta a teoria de que podem existir dois Híbridos, um humano e um Senhor do Tempo, que um leve o outro rumo àquele destino. Logo, Doctor e Clara são os Híbridos.

Clara, que estava assistindo à conversa dos dois de dentro da TARDIS, descobre que o Doctor quer apagar de sua mente toda e qualquer lembrança dele, para que assim nenhum Senhor do Tempo a encontre e ela possa permanecer viva. Ela então reverte a polaridade do bloqueador neural que apagaria sua memória para que o inverso aconteça: ele se esqueceria dela. Os dois fazem uma “roleta russa” para saber se Clara foi mesmo capaz de fazer a reversão. E ela foi, fazendo com que o Doctor se esquecesse de quem ela era, mas não de suas aventuras. Ele desmaia e acorda num deserto em Nevada.

No decorrer do episódio, existem algumas cenas em que o Doctor está em um restaurante e Clara é a garçonete. Os diálogos parecem confusos, como se quem não se lembrasse fosse ela. A princípio, pensei que aquela era a imaginação do Doctor, como aconteceu em Heaven Sent. Mas as cenas ganham sentido no final. Clara o motiva a seguir em frente (“Run you clever boy, and be a Doctor” em alguns instantes) e entra em uma porta. Você pensou que ela estava apenas indo para o banheiro quando o console da TARDIS 40 e Ashildr aparecem. Clara revela que pretende voltar ao destino de sua morte e reintegrar sua linha do tempo, porém quer pegar o “caminho mais longo”. Isso significa que Clara ficou com uma TARDIS e, pelo menos por enquanto, viverá algumas aventuras com Ashildr. E se Clara não encarasse o corvo? Essa história daria um bom spin-off.

Quanto ao Doctor, ele encontra sua TARDIS. E parece eu ele aposentará seus óculos sônicos. Quem estava chateado e queria a chave de fenda sônica de volta pode comemorar, porque ela voltou! Antes do fim do episódio, as TARDIS, do Doctor e da Clara, se cruzam, cada um rumo à uma nova aventura.

Hell Bent foi uma das melhores seasons finales que a série já teve  e a despedida de Clara foi realmente algo emocionante e muito longe de ser um clichê. Pensávamos que o fim dela tinha sido em Face the Raven, quando de repente ela volta e tem a chance de ter quantas aventuras ela quisesse – além de sua própria TARDIS e uma companion! Eu é que não voltaria para minha morte tendo tudo isso… Além disso, Ashildr foi uma personagem que foi muito bem utilizada nessa temporada e Maisie Williams deu vida à ela com muita maestria e talento. Isso só deixa a gente cada vez mais ansiosos para o Especial de Natal, The Husbands of River Song, e principalmente, para a 10ª temporada. Agora o desafio vai ser quem consegue aguentar esperar mais um ano sem perder a cabeça.

Camila Cetrone

  • Bruno Fernando

    dezembro 11, 2015 #1 Author

    Camila, tem alguns erros no seu review, como você falou que o general era Rassilon mas ele não era, o Rassilon era o Lord Presidente e foi exilado para fora de Gallifrey, e o próprio Doctor mandou ele sair. “Get off my planet” essa foi a frase dele, e tem mais um erro:”Clara o motiva a seguir em frente (“Run you clever boy, and be a Doctor” em alguns instantes) e entra em uma porta.”Essa frase aparece depois que ele entra na TARDIS. Então é melhor você assistir o episódio de novo para ver se você não cometeu algum outro erro. Espero que você entenda que essa é um crítica construtiva.

    Responder

    • Camila Cetrone

      dezembro 11, 2015 #2 Author

      Sobre Rassilon: obrigada, eu não estava muito alerta ao escrever a resenha e o erro já foi corrigido.
      Sobre a frase: o “em alguns instantes” dá a entender isso, eu sei que vem depois do restaurante e está na TARDIS.
      Shit happens. Obrigada pela crítica 😉

      Responder

  • Hideki

    dezembro 11, 2015 #3 Author

    No começo subestimei um pouco o novo Doutor na Oitava temporada. Mas nesta Nona temporada ele têm sido incrível, não quero que ele se regenere tão cedo. Também sentirei falta da Guitarra e dos Óculos Sônicos! XD

    Responder

    • LeX

      dezembro 12, 2015 #4 Author

      Ué? quem disse que ele não vai tocar mais guitarra? ou usar os oculos?

      Responder

      • Bruno

        dezembro 17, 2015 #5 Author

        O óculos eu tenho quase certeza que não volta, mas ele ainda vai tocar guitarra, assim espero. Eu detestei aqueles óculos na moral, e se vai continuar a sonic screwdriver como que teria o óculos que tem a mesma função, tanto que enquanto tinha os óculos a scredriver não aparecia. Espero nunca mais ver aqueles óculos kk.

        Responder

      • Christopher

        dezembro 18, 2015 #6 Author

        Eu tenho a impressão q os óculos ficaram com a Clara….

        Responder

      • Danilo do Amaral Mendes de Queiroz

        dezembro 19, 2015 #7 Author

        Eu acho que talvez eles tragam novamente os óculos, talvez só em 1 único episodio, talvez com outro doutor, quem sabe ainda temos muito para esperar até o especial de 100 anos de Doctor Who*.
        *é uma pena, vou ter que esperar muito.

        Responder

  • Wagner

    dezembro 11, 2015 #8 Author

    Para mim, esta season finale composta de 3 episódios foi a melhor da temporada moderna e a 9 temporada se tornou minha favorita!!! O episódio me surpreendeu do começo ao fim e não me canso de reve-lo! Que venha o especial de Natal e a 10 temporada!

    Responder

  • Cecy

    dezembro 11, 2015 #9 Author

    Gosto quando um personagem nos causa uma certa raiva. Eu tinha muita raiva de Danny Pink, mas sem ele, a oitava temporada não teria sentido. E mano, detesto a Ashildr, mas foi épica a participação de Masie. Amei a coragem dela no primeiro episódio onde ela apareceu, depois, fui detestando, mas é aquele “amar estar detestando”, sabe? E no final, ela sair dando uns rolês com a Clara em uma TARDIS, sair bem de boa, que raiva dela, rs! Amei odiar a Ashildr!

    Responder

  • Ana Lucia F. Lieuthier

    dezembro 11, 2015 #10 Author

    Vi alguns comentários de conhecidos, dizendo que odiaram a temporada, e que a season finale simplesmente matou de vez seu gosto em ver a série.
    Respeitando as posições nesse sentido, não poderia discordar mais.
    Sim, parte de mim sente falta de uma pegada mais sci-fi na série.
    Mas saber que a série não é perfeita faz parte de seu charme – até porque se fosse perfeita com certeza seria para uns e não para todos.
    Por mais que alguns tenham criado antipatia com Clara Oswald, não estou entre essas pessoas. Fiquei muito chateada com sua morte. Pode ser prático para o roteirista “fechar essa porta” em definitivo, mas não é legal ver alguém que a gente acha legal simplesmente partir para sempre.
    Então, sim, estou feliz de saber que a Garota Impossível merece ainda mais esse título.
    Que o corvo aguarde, congelado no tempo e espaço, seu momento de agir.
    Finalizando: não acho que os óculos sônicos se foram de vez. Suponho que ainda dirão um “olá” vez ou outra.
    E, a guitarra? Duvido que não volte. Torço por seu retorno
    E fica a pergunta no ar: quando vão começar a vender a sonic do 12th?

    Responder

    • Igo

      dezembro 18, 2015 #11 Author

      Eu tambem acho isso

      Responder

  • João Pedro Almeida

    dezembro 11, 2015 #12 Author

    Eu ainda acho que o híbrido é o doutor. Meio time lord meio humano. Ele já falou isso anteriormente na série é um detalhe que defende minha ideia é que toda vez que ele fala em Gallifrey que precisa de um “apagador de memória” ele foca que tem de ser compatível com humanos. Se ele não fosse humano, como teria sua memória apagada?

    Responder

    • Cristiana Sbardella

      dezembro 12, 2015 #13 Author

      Bem lembrado. Claro que existe também a possibilidade de que o negócio seja “compatível TAMBÉM com humanos” mas não seja só “exclusivo para humanos”.

      Mas acho que naquele momento em que ele a “me” estão conversando e que ela levanta essa alternativa é o que mais chama atenção pra essa possibilidade de ele ser parte humano. Quando ela pergunta sobre isso pra ele, ao invés de simplesmente negar, ele responde algo como “E isso faz alguma diferença?”

      Responder

    • Alexei Dimitri Diniz Campos

      dezembro 13, 2015 #14 Author

      Vocês estão esquecendo da primeira regra do Doutor.

      1ª O Doutor sempre mente.

      Como ele sempre mente, não dá para acreditar no que ele diz ao longo dos episódios; é necessário averiguar os fatos (episódios passados) mesmo porque a série precisa se manter consistente.

      Se vocês assistirem o filme do doutor (8º Doutor) ele diz perto do Olho da Harmonia que não pode olhar no olho por não ser humano.

      Outra coisa, Ashildr diz que os híbridos possivelmente são o Doutor e o Mestre, e não a Clara (pois ela não se hibridiza em nenhum episódio e isso não faz sentido).

      Se vocês não lembram, Dona Nobble se torna uma híbrida de Humana/Time Lord na season finale da famosa emotiva despedida da Rose (Season 4, Journey’s End). Para apimentar mais um pouco, Rose se torna uma híbrida de Humano/TARDIS’ Core.

      E River Song? Não é uma híbrida de Time Lord/Humano/TARDIS’ Core?

      Se pensarem bem, a série é cheia de híbridos, isso porque eu ainda não assisti a todos da série clássica. Mas se nós pensarmos um pouco, pode ser que de fato criem um híbrido de Time Lord/Dalek, e eu creio que seria interessante que ele no final das contas fosse o War Doctor (o que faria sentido devido ao remorso que ele tanto sente, o que indica que houve grande mudança de comportamento devido alguma manipulação psíquica ou genética).

      Responder

      • René LC

        dezembro 13, 2015 #15 Author

        No primeiro episódio que a Clara apareceu (7.01 – Asylum of the Daleks), ela era um dalek. Não seria também um híbrido humano/dalek?

        Responder

      • Guilherme

        dezembro 13, 2015 #16 Author

        vale lembrar, que a primeira vez em que Clara apareceu na série foi em Asylum of the Daleks, como um Dalek (ou presa em um, como preferirem). Isso faria dela um híbrido, de certa forma. E isso também nunca foi explicado na série… ainda.

        Responder

      • Vicente Ishikawa

        dezembro 14, 2015 #17 Author

        Ashildr diz que o hibrido não é 1 pessoa, e sim duas: um Time Lorde apaixonado e uma garota humana muito parecida com ele (reveja a partir de 44:35), o Mestre só entrou na conversa pq Ashildr perguntou quem os apresentou, então ela concluiu que o Mestre sabendo da profecia queria levar o Doutor a ser tornar o hibrido. para Ashildr o sentido de hibrido é figurado não fisico, o que faz todo sentido.

        Responder

      • Danilo do Amaral Mendes de Queiroz

        dezembro 19, 2015 #18 Author

        Sabe o que eu gostaria, não só um hibrido Dalek, mas que em um episodio o doutor tivesse um companheiro Dalek, Daleks de estimação e até um Dalek Bom.

        Responder

      • Cristiana Sbardella

        dezembro 21, 2015 #19 Author

        Eu vi o filme também. Bom, ele diz que não pode usar porque ele não é humano… Mas se ele for só “meio-humano” talvez isso não baste pra permitir que ele use. Então acho que isso não chega a descartar a possibilidade.

        Mas enfim… O que não falta são híbridos nessa série, hehe.

        Tem a Ashildr, a Donna, a River e até aquele “clone humano” do Doctor que ficou com a Rose na outra dimensão (e o que você falou da própria Rose também poderia ser considerado, hehe)

        Tudo é possível o/

        Responder

      • Cristiana Sbardella

        dezembro 21, 2015 #20 Author

        Aliás, alguém aí nos comentários lembrou também do Sam Ligeiro XD O episódio deixou na dúvida se ele teria também se tornado imortal igual a Ishildr. Ninguém contou depois se ele se tornou mesmo importal hehe

        Responder

      • Alexei Dimitri Diniz Campos

        dezembro 27, 2015 #21 Author

        A clara como dalek morre na Season 7, “Asylum of the Daleks” – ela nasce e morre como dalek no mesmo episódio, então ela nem entrou nas minhas contas 😉

        (by the way, isso foi explicado no final da Season 7, “The Name of the Doctor”: Ela pula na linha do tempo do Doutor, logo, ela está em todos os lugares que ele já esteve – e estará 😮 ).

        Creio que o Doutor tenha medo da Ashildr, mas ela não é o híbrido da profecia, o mesmo teria que ser Time Lord + Dalek. Citei os diversos híbridos para mostrar quais não podem ser “The Hybrid”. Se eu fosse o Doutor, eu teria trancado o híbrido na Time War. E ele sabe onde o híbrido está, como disse em “Heaven Sent”. Na ocasião, ele não poderia ter mentido.

        Ashildr não conhece profundamente a profecia, e ela disse isso porque ela sempre teve inveja da clara – lembrem que em Season 9, “Face the Reaven”, Ashildr não faz nada por ela. Se ela poderia poupar a vida de Rigsy, poderia poupar a de Clara.

        Responder

      • Maria Lourdes

        dezembro 29, 2015 #22 Author

        Alguém já pensou no primeiro episódio da nona temporada? O Davros recebeu energia regenerariva de Timelord, assim como todos os Daleks mortos.
        Algo me diz que daí pode sair um Híbrido timelord/Dalek. Talvez o próprio Davros, ou criado por ele. Moffat não dá ponto sem nó, essa energia regenerativa ainda vai render história na décima temporada. E acho que aí entra o Híbrido.
        Ou essa minha ideia é um tanto quanto far-fetched??

        Responder

    • Vicente Ishikawa

      dezembro 14, 2015 #23 Author

      o bloqueador é compativel com humanos, compativel quer dizer que tem os mesmos efeitos, então serve para Time Lordes e humanos. É como alguns remedios que nós usamos que tem uso compativel no uso veterinario.

      Responder

      • Guilherme

        dezembro 30, 2015 #24 Author

        Dificilmente uma temporada termina sem fechar o enredo principal em questão. Nesta temporada, o enredo principal era sobre o híbrido, com um mistério que se espalhou por todos os episódios. Acho que podemos dizer que o caso do híbrido já foi parcialmente explicado como Doctor/Clara… Ele ainda pode ser explorado mais a fundo, mas a explicação básica acho que é esta mesmo

        Responder

  • René LC

    dezembro 12, 2015 #25 Author

    Penso que a personagem Ashildr/Me introduz uma incoerência na série.
    Desde a primeira temporada da série atual (9º Doutor), fomos levados a crer que o ser mais velho de todo universo e de todos os tempos é “Face Of Boe”. Veladamente, acaba sendo revelado que esse é um ser humano, mais específicamente o capitão Jack Harkness (Torchwood).
    Agora aparece Ashildr, uma imortal que o Doutor encontra no limiar do final dos tempos. Face Of Boe já morreu há tempos. Então, neste final dos tempos, a pessoa mais velha deveria ser Ashildr e, como tal, aparecido já antes na cronologia.
    Confuso, não?

    Responder

    • Rafael

      dezembro 12, 2015 #26 Author

      Não se esqueça que O face of Boe é um viajante do tempo. Não se sabe quanto tempo realmente se passou até aquela morte dele.
      Sem contar pelo que foi mostrado. O Capitão Jack Harkness era bem famoso e a Me parece gostar de ficar no seu cantinho mesmo quando exerce poder é só em uma pequena área então ela não seria tão bem conhecida como o Face of Boe.

      Responder

      • Guilherme

        dezembro 13, 2015 #27 Author

        Exatamente!A pessoa ser a mais velha do mundo não significa que ela esteve presente, por exemplo, no final dos tempos. Ashildr teve uma linha de tempo contínua, de seu nascimento até o final dos tempos. Capitão Jack era um viajante no tempo, ele poderia ter vivido o dobro que Ashildr simplesmente indo e voltando no espaço-tempo! ^^

        Responder

    • Cecy

      dezembro 13, 2015 #28 Author

      It’s a wibbly-wobbely-timey-wimey stuff, rs!

      Responder

    • Letícia

      dezembro 13, 2015 #29 Author

      Se vc pensar bem várias histórias tem isso de que poderia ter aparecido antes, inclusive considerando-se a série clássica, ah, o Doctor era um viajante no tempo, podia ter a tecnologia que quissesse, mas usava apenas tecnologias dos anos 60-80, ou projeções de como achavam que seria no futuro. É sci-fi, só resta aceitar que nunca será perfeitinho, rs.

      Responder

  • Thiago

    dezembro 13, 2015 #30 Author

    A despedida da Clara foi a melhor na minha opinião

    Responder

  • Wesley Leal

    dezembro 14, 2015 #31 Author

    Foi muito bom esse episodio final. O ponto alto desse episodio esta no fato que as duas novas viajantes do tempo, podemos disser as novas Time Ladys, criadas pelo Doctor na tentativa de salvá-las em momentos distintos estão ligadas pelo fato de sua imortalidade paradoxa: Ashildr vive e não envelhece por que Doctor fez seu coração não parar de bater. Clara vive e não envelhece por que o Doctor fez o seu coração para de bater.
    Duas viajantes temporais com corações opostos e o Doctor com dois corações. Isso é poesia pura.
    Fiquei com duas duvidas:
    1ª Sam Ligeiro? Ele também é um hibrido como a Ashildr/Me ele deveria ser imortal, poderiam ter aproveitado bem esses personagem um ladrão pilhando e roubando através dos séculos até o fim dos tempos um arqui-inimigo para o Doctor ou para Me.
    2ª A TARDS que o Doutor rouba é mesma dele uma modelo 40, como o defeito do modo camaleão Clara e Me herdaram a TARDS do Doctor?Foi muito bom esse episodio

    Responder

    • Vicente Ishikawa

      dezembro 14, 2015 #32 Author

      Pelo que sei:
      1- O Doutor deixa duvidas se o chip estaria funcionando ou não depois de fechar o portal (reveja no mesmpo ep a partir de 39:15), ele diz que provavelmente não, a energia drenada seria suficente para fechar o portal mas não para mante-lo imortal. Pode até voltar na serie, mas não seria um “arqui-inimigo” e sim um personagem comico que é, seria divertido.

      2- o modelo T-40 já era ultrapassado quando ele roubou pela primeira vez, deveria ter um monte delas com vários defeitos. E se quer saber? Acho que esse detalhe é muito legal para Clara. No final ela age e reage como o Doutor e porque não ter uma TARDIS o mesmo defeito?

      Responder

  • Pri

    dezembro 14, 2015 #33 Author

    Até gostei do episódio, mas o final de Clara…
    Acho que deram importância demais a personagem, queria entender essa obsessão do Moffat com ela. Além de ser a responsável por cada vitória que o Doctor já teve, ainda sai da série ressurgindo dos mortos, com sua própria TARDIS, uma companion foda como a ME e ainda vira imortal? Achei perfeito demais, nunca tive simpatia com a personagem para me agradar com esse final.
    Agora Capaldi sem palavras, eu já gostava dele desde o começo, mas nessa temporada ele arrebentou.

    Responder

    • Vicente Ishikawa

      dezembro 15, 2015 #34 Author

      A Clara deve ser o auge da concepção que Moffat tem de perfil ideal de companion perfeita, seu perfil é muito diferente de uma companion classica. Enquanto uma companion limita e segura o Doutor, Clara é uma companion que o empurra para frente. Este perfil provavelmente nasceu em um conto que ele escreveu para DOCTOR WHO ANNUAL 2006, um conto chamado “What I Did on My Christmas Holidays by Sally Sparrow”, que foi adaptado para o episodio “Blink”, lendo o conto e depois vendo o episodio, dá para perceber que Sally Sparrow deu origem a Amy e a Clara. Mas Amy é uma companion classica, tem a linha evolutiva que cresce e logo estabiliza, em Clara ele quebra o perfil, ela tem a linha evolutiva sempre ascendente. Sim, Clara é a companion humana que consegue agir, literalmente, como o Doutor, por isso não achei estranho o final do episodio, com ela numa TARDIS agindo como o Doutor e Lady Me como companion, para mim foi natural e corou o ciclo do personagem.

      Responder

      • Cristiana Sbardella

        dezembro 21, 2015 #35 Author

        O interessante da Clara ser a companion que empurra o Doctor pra frente ao invés de segurar ele é que o Doctor acaba se vendo no papel inverso e até comenta isso em algum momento. Chega uma hora em que é ele quem acaba tendo que segurar a onda dela quando vê que ela tá exagerando, hehe

        Responder

  • Ivan

    dezembro 15, 2015 #36 Author

    Em primeiro lugar, adorei a volta da chave sônica, apesar de ficar estiloso, nunca me acostumei com o negócio dos óculos sônicos. Em segundo, acho que esse final daria um bom spin off, ao exemplo de Torchwood,mostrando as aventuras da Clara e da Me, sem o Doctor por perto.

    Responder

  • Gandhi Assunção

    dezembro 18, 2015 #37 Author

    A Clara já tava morrendo mais que o Kuririn, e no ultimo episódio da temporada ainda morre mais uma vez e fica com uma morte pendente na linha do tempo :v

    Responder

  • Julia

    dezembro 23, 2015 #38 Author

    Clara Who?

    Responder

  • amber

    dezembro 27, 2015 #39 Author

    mas e a river song? ela sim é um hibrido de humano e time lord.

    Responder

    • Maria Lourdes

      dezembro 29, 2015 #40 Author

      Entre outros híbridos, sim a River é híbrida.
      Assim como o Davros, depois de ter revivido com a energia regenerativa do Doctor.
      Então vamos ter que esperar. A décima temporada promete muitas reviravoltas!

      Responder

  • Prof.X

    janeiro 24, 2016 #41 Author

    Será que só eu estou lembrando da filha do Doutor??

    Ela é meio humana/ meio Time lord e ainda cabe muito bem na cronologia do doutor alem de explicar porque ele protegeria tanto ela!

    Elem do mais eu já estou a 10 temporadas esperando o retorno dela :p

    Responder

    • Vicente

      janeiro 29, 2016 #42 Author

      Para ser exato, Jenny é um clone do Doutor, ela não é um hibrido, seria um hibrido somente se o doutor fosse um hibrido. Mas independente disso, ela poderia sim reaparecer na serie, Clara, quando fingiu ser o doutor, cita-a no tempo presente, então… who knows?

      Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *