Eu tenho certeza de que quando o episódio começou, muita gente ficou sem entender o que estava acontecendo. Eu esperava a continuação de... Review – Before the Flood

[SPOILERS]

Eu tenho certeza de que quando o episódio começou, muita gente ficou sem entender o que estava acontecendo. Eu esperava a continuação de Under the Lake e o Doutor começou a falar comigo sobre Beethoven. Sim, ele estava MESMO conversando com a gente! Já foi comentado aqui no Universo Who sobre a queda da quarta parede no início de Before the Flood, que seria um momento em que não existe uma tela nos separando da TARDIS. Foi como se cada pessoa que viu o episódio, por dois minutos, tivesse se tornado um companion. Ele explica que ninguém conhecia Beethoven, nem ele próprio sabia quem era, mas copiou a 5ª Sinfonia que o Doutor o pediu para autografar (Doutor, o primeiro dono de Fã Clube de Ludwig van da história). Agora, sabendo que Beethoven não tinha ideia de quem era e sendo assim não teria composto sua obra, quem teria a criado? Acho que ficou claro.

Ele então pega a guitarra e faz sua própria versão da música de abertura. Ok, depois desse momento lindo, voltamos para o enredo da história.

O Doutor volta para o local onde a nave pousou antes da inundação, na época da Guerra Fria. Ele encontra Prentis, o fantasma da cartola, o primeiro que apareceu na base submarina. Lembrando: ele veio do planeta Tivoli, o mais invadido da Galáxia. Prentis é dono da nave funerária que carrega o Rei Pescador, que tomou seu planeta por 10 anos. Se notarem muito bem, o Tivoleano é uma espécie de Ood mais consciente de sua escravização e aparentemente mais feliz sobre ela. Enquanto isso na base, Clara descobre que o fantasma do Doctor está repetindo os nomes da tripulação. Isso seria uma teoria, a ordem em que eles morrerão. Depois que ele diz não poder alterar a história para salvá-la, ela começa uma DR, convencendo-o a mudar toda a história para que ela continue viva. Típico de Clara. E ele obedece. 

Começa então uma novela dentro do episódio. Prentis morre. O Rei Pescador some. As coordenadas aparecem. O’Donnell, a fangirl que representa todo o fandom no episódio, também morre. Ela foi uma das melhores partes da história e foi muito legal vê-la surtando por ter viajado na TARDIS (levantem as mãos quem faria a mesma coisa). O Doutor tenta voltar para a base no tempo atual para salvar Clara, mas não consegue porque se prende em sua própria linha do tempo. Acontece, né?

O Doutor resolve se encontrar com o Rei Pescador, que explica que precisa dos transmissores para trazer sua espécie para a Terra e escravizar os humanos (como fizeram com os habitantes do planeta Tivoli). O Doutor começa a dar todo o discurso emocionante de sempre que deixa a gente super esperançoso e engana o Rei. No fim, descobrimos que quem causou a inundação foi o próprio Doutor e também entendemos o porquê da quebra da quarta parede no começo do episódio. Ele foi o responsável por fazer a história acontecer dessa forma desde o princípio e estava nos dando a resposta. Explica também, em entrelinhas, o que é um Paradoxo Bootstrap (é um paradoxo da viagem no tempo em que as informações ou objetos podem existir sem ter sido criado. De nada), o que faz bastante coerência.

Ah, e o que era aquela lista que o Doutor repetia? Era apenas uma mensagem para ele mesmo, motivando-o a salvar a Clara por ela ser a próxima da lista. Sweet.

Ainda bem que a história conseguiu continuar da forma como começou, intrigante. Foi um ótimo episódio duplo e o fim do mistério foi excelente. O diálogo entre Doutor/espectador foi uma jogada muito boa que já conseguiu manter o ânimo desde os primeiros segundos do episódio. E, como foi dito na resenha de Under the Lake, histórias em que existem mais personagens envolvidos no mistério são muito mais empolgantes e nos apresenta pessoas incríveis. E para quem está querendo a volta da chave de fenda sônica vai ter de esperar por mais um tempo, parece que os óculos continuarão entre nós.

 

 

Camila Cetrone

  • Luis

    outubro 15, 2015 #1 Author

    Gostei mais dessa segunda parte que o a primeira. A explicação do paradoxo (que costuma irritar em outros eps do Moffat) aqui foi explicitada que houve e que é um mistério. Sinceramente, eu adoraria que DW desse alguma explicação louca, do tipo algum alien que criam essas situações para se alimentar, um pedaço de universo paralelo que retirado pra compor o paradoxo, qualquer coisa! Como série sobre viagens no tempo, abordar esse paradoxos de forma nova seria o máximo!
    Só fazendo uma ressalva ali em cima, a Clara deu piti pro Doctor não morrer, pra ele se salvar de alguma jeito, não ela. Achei meio exagerado, até pq ela fez a msm coisa no S09E01. Clara foi egoísta e chata nesses eps, um desperdicio

    Responder

    • Draguffy Nachigawa

      outubro 17, 2015 #2 Author

      Acho que a coisa do paradoxo tem a ver com o final da serie, então talvez tudo terá uma resposta no final.

      Responder

  • erivan

    outubro 15, 2015 #3 Author

    tava esperando essa resenha sair.

    Responder

  • erivan

    outubro 15, 2015 #4 Author

    essa temporada está sedo excelente 4 episódios de tirar o folego.

    Responder

  • Pâmela

    outubro 15, 2015 #5 Author

    Eu realmente gostei desse episódio (obrigada mais uma vez por disponibilizarem XD). Consegui ficar empolgada como os primeiros dois não conseguiram me deixar. Torço por mais roteiros intrigantes e apostas ousadas para essa nona temporada! Não sei se o Moffat já tem um plano traçado e intrincado como foi o arco com o Matt Smith, mas a impressão que tenho é que o decimo segundo doutor está meio perdido no espaço (mas deixando claro que adoro o Capaldi e o Doctor que ele trás) e pontas soltas que espero que sejam explicadas sem ainda ver como elas serão. Enfim, ótima resenha e obrigada. =)

    Responder

  • Marcelo Assunção

    outubro 15, 2015 #6 Author

    O paradoxo foi excelente! Mas talvez seja paradoxo apenas para os humanos. Senhores do Tempo devem perceber o que não conseguimos da quarta dimensão

    Responder

  • Ana Lucia F. Lieuthier

    outubro 15, 2015 #7 Author

    Vale pedir por uma guitarra sônica?
    Ou ela já tem ‘som demais’ ?

    Responder

  • Gustavo

    outubro 15, 2015 #8 Author

    Que eu saiba foi Beethoven que ele tocou na guitarra… Por que ta todo mundo pensando que foi a abertura?

    Responder

  • Mariana Dias

    outubro 16, 2015 #10 Author

    Eu to amando essa temporada, eu achei que eles iriam saturar e que não conseguiriam manter o nível dos episódios, mas estou me surpreendendo a cada episódio, o Tennant era o meu Doctor preferido, mas esse… Esse está sendo o melhor, sem duvidas Doctor Who é e sempre será minha série favorita.

    Responder

  • gustavo joão rodrigues pinto

    outubro 16, 2015 #11 Author

    Sinceramente o primeiro episódio foi desinteressante e as únicas coisas que se salvaram nessa continuação foi o paradoxo e o Fish King. De resto, foi um episódio bem chato

    Responder

  • Ells

    outubro 16, 2015 #12 Author

    Povo tá tão acostumado a odiar a Clara que até quando ela quer que o Doutor se salve, mudam pra ela querer se salvar, sendo que no EP anterior ele msm se preocupa que ela ta tipo foda-se pra tudo, amando o perigo.

    Responder

  • Clovis

    outubro 17, 2015 #13 Author

    Ola… Eu e minha filha (12 anos) estamos assistindo desde o 9. Doutor, novamente, estamos no 4 episodio com a Marta Jones, por mais q seja louca as historias existe o Tempo, a velocidade em q se conta uma historia, seu suspende e sua pressa….
    Capaldi é fantantico e com o papel de Doutor ficou muito bom, mas as suas historias estou achando tao fracas…
    Tao aceleradas q nao da tempo de respirar e ja acabou….
    Gente é so minha opiniao…. Ok
    Abraços a todos…

    Clovis

    Responder

  • Aninhanc

    outubro 22, 2015 #14 Author

    Essa temporada fez o Doutor voltar a ser quem era, me fazendo esquecer da decepção da temporada passada. E ainda bem que Moffat desistiu da ideia de não fazer episódios duplos. Agora, a chave de fenda sônica faz uma falta danada. Não gosto desse óculos. E a guitarra na abertura foi sensacional!

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *