No último sábado o 15º Cultura Inglesa Festival promoveu um encontro com Robert Shearman, roterista do sexto episodio da primeira temporada “Dalek”.  A tradutora...

No último sábado o 15º Cultura Inglesa Festival promoveu um encontro com Robert Shearman, roterista do sexto episodio da primeira temporada “Dalek”.  A tradutora não estava familiarizada com a série ( o equívoco mais grave  mesmo foi “Stephan Moffat”) mas no final do encontro ela já arrariscava um “exterminate“. Ela, inclusive, se desculpou posteriormente, dizendo que foi chamada de ultima hora e que em outras circunstancias teria se preparado melhor.

O evento começou com a exibição da cena do primeiro encontro do nono Doutor com o Dalek, seguido de um monólogo de Robert sobre seu envolvimento com ficção cientifica, depois de três perguntas da platéia,  precisavam esvaziar o teatro, e a organização do evento avisou que quem quiser ir para o hall do hotel onde Robert estava hospedado, ele continuaria bater papo com os com os fãs e distribuir autógrafos.

No hotel a coisa ficou bem mais descontraída, com uma dúzia de whovians fazendo perguntas e debatendo a temporada. Robert batia fotos e desenhava Daleks nos seus livros ou em qualquer pedaço de papel que pedissem. Brincou que a cada livro seu desenho de Dalek piorava e que Moffat é um gênio por que ele pode fazer pontinhos e dizer que são os Vashta Nerata é todo mundo fica feliz.  Algumas fãs inclusive escreveram um bilhete para o elenco, que Robert ficou de entregar.

Pontos interessantes:

Sobre o processo de escrita do episódio:

  • Foi chamado para fazer a série devido ao seu trabalho com ficção científica e realismo fantástico na televisão e no rádio, mas a sua esposa não gostou da idéia, por que não gostava da série e tinha uma aversão particular aos Daleks, então antes de escrever o roteiro pediu que ela listasse tudo que considerava bobo nos Daleks, e fez questão de aludir a cada um desses pontos durante o episódio;
  • Um dos motivos citados foi que na série clássica eles só falavam “Exterminate”, por isso, ele apresenta o Dalek com um longo diálogo.

Das diferenças entre Moffat e Russel:

  • Como Russel escreveu dramas a vida inteira, sempre procurava a comédia e era muito mais espontâneo com todas as coisas malucas que apareciam na cabeça dele, Moffat por outro lado, sempre escreveu comédias , então tende a ser mais metódico com a estrutura dramática da coisa;
  • É amigo de Moffat a mais de dez anos e brincou dizendo que nunca o viu sorrir, enquanto Russel “é um cara feio de 2 metros de altura que gosta de abraçar todo mundo” – todos os escritores são feios, esclareceu.

Ao ser perguntado sobre momentos engraçados no seu envolvimento com a série:

  • Não exatamente engraçado, mas John Barrowman acariciou seu joelho por uma hora, ele diz não ter levado pro lado pessoal;
  • Ao gravar o episódio, o Dalek não passava na porta, e toda vez que tentavam passar ele entalava de novo;
  • Na primeira vez que passaram o texto do episódio, Nick Briggs, ator que dá voz aos Daleks e de quem Robert foi padrinho de casamento, trouxe ou seu microfone modulador de voz, e o usou de surpresa no “Exterminate”, Cris tomou um susto que quase caiu da cadeira- “provavelmente foi o motivo dele sair da série”.

Como articulou os clichês:

  • Disse que os Anjos são seu vilão favorito, por que assistiu o episodio antes de ir ao ar, na casa de uma amigo, e teve que andar mais de um quilometro a noite para voltar pra casa, em ruas escuras cheias de estatuas;
  • Donna é a sua companion favorita. Disse que gostava da Rose, mas que no final ela tinha se tornado uma namorada dependente meio enjoadinha;
  • Christopher Eccleston era incrivelmente tímido, e tem muito orgulho do que fez, mas até hoje não entende e não gosta de toda atenção que recebe;
  •  Eccleston era muito sério, e pedia conselhos sobre como expressar emoção de cada cena, Robert dizia para ele não levar tudo tão a sério;
  • David Tennant é um cara escocês normal e Matt Smith é doido exatamente como o seu doutor;
  • Gostou muito do episódio de Neil Gaiman, e tendo lido os primeiros esboços do episodio, disse que ele mudou, e melhorou bastante, devido às restrições de produção. No fim, foi um episódio doce, cheio de amor de fã, e ele admitiu ter chorado;

Robert também lamentou que a série não tenha tanta popularidade fora da Inglaterra, e disse que na sua opinião isso se dá em parte por que a serie é meio esquisita mesmo, e transita muito fácil entre os mais variados gêneros, e isso pode ser um pouco demais para audiências internacionais. E também garantiu que esse horário semana que vem já saberemos quem é River Song, mas disse que preferiu não saber, por que não teve surpresas com a quinta temporada depois de ter lido todos os roteiros.

Até aonde eu sei essa foi a primeira vez que o público brasileiro pode interagir com alguém trabalhou no processo criativo da série, cariocas. aproveitem a oportunidade.

Data: 31/05

Hora: 19h

Local: Blooks Livraria

Praia de Botafogo, 316

O Micael também postou seu relato do encontro no seu blog.


Universo Who

Publicações feitas por colaboradores que em algum momento fizeram parte da história deste site desde 2009, mas que não mais fazem parte do projeto.

  • Matheus Carvalho

    maio 31, 2011 #1 Author

    Débora…tem como me passar alguma forma de contato sua? email…msn…twitter…não sei?

    Responder

  • Monica

    maio 31, 2011 #3 Author

    hahahaha!!!
    Débora! Você! *Olhar acusador* Rá.

    Responder

  • Breno Costa

    maio 31, 2011 #5 Author

    Gente, esse Eccleston todo complexado. ELE ACHA BONITO, É?

    Responder

    • Mica

      maio 31, 2011 #6 Author

      Huahuahuahua….eu lendo e pensando ‘que gracinha o Eccleston…todo tímido e fez um Doutor tão perfeito, tão maluco, tão sorridentemente insano’ XD
      Não tem jeito, quem odeia vai odiar, quem ama vai amar…sou maluca pelo ator e adoro o seu Doutor.

      Responder

  • Jennifer

    maio 31, 2011 #7 Author

    Queria tanto ter ido nesse evento! =(

    Responder

  • Amanda Tavares

    maio 31, 2011 #8 Author

    “Disse que gostava da Rose, mas que no final ela tinha se tornado uma namorada dependente meio enjoadinha;”

    Meus pensamentos exatamente.

    Own, eu bonito. Sabia que o Matt Smith era malucão daquele jeito. Ainda mais que foi ele que surgiu com a idéia do ‘bowties are cool’.

    Responder

    • Mica

      maio 31, 2011 #9 Author

      Eu já o achei louco naquela entrevista que ele deu quando foi anunciado que ele seria o 11º Doutor. Tão novinho…e eu pensando ‘tão maluquinho…vai ser perfeito!’, heheheh

      Responder

  • Bianca Cavani

    maio 31, 2011 #10 Author

    Como eu me diverti com este relato!Ele tem aquele celebérrimo e inigualável humor britânico que tanto nos agrada. E ler as fofocas internas de DW, ditas por ele, não tem preço.

    Responder

  • daniel

    maio 31, 2011 #11 Author

    tristeza não ter podido ir.. vai saber quando será o próximo :S
    obrigado pelo relato

    Responder

  • Pedro Dobbin

    maio 31, 2011 #12 Author

    Aqui no RJ a coisa correu bem também….Ele realmente é a simpatia em pessoa, além de ser super engraçado. Valeu muito a pena ter ido!!!

    Responder

  • Elienai Teixeira

    junho 1, 2011 #13 Author

    EU NÃO ACREDITO QUE PERDI ISSO ¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬
    Eu moro “perto” 40/50 minutos de Metrô… poderia ir fácil >.< cara, não acredito!

    Responder

    • Pedro Dobbin

      junho 1, 2011 #14 Author

      Olá Elienai,

      Você não estava sabendo? Nós estamos discutindo isso há algum tempo…está rolando no twitter, facebook, aqui mesmo no blog….

      Pena que você tenha perdido. Sabe-se lá quando teremos outra oportunidade dessas…

      Responder

      • Breno Costa

        junho 1, 2011 #15 Author

        Ué, vai que semana que vem o Moffat tá por aqui… :p

        Responder

      • Elienai Teixeira

        junho 1, 2011 #16 Author

        Pzé Pedro, eu acesso aqui todo dia, leio os comentários… mas passou por mim e eu nem vi… Enfim :/ Vai que o Moffat aparece por aí né…

        Responder

      • Pedro Dobbin

        junho 1, 2011 #17 Author

        Estou pensando aqui..ele esteve no evento na segunda e ontem…Sei que ele embarca hoje…Só não sei a que horas…Existe uma possibilidade dele aparecer por lá, penso eu…

        Responder

    • Pedro Dobbin

      junho 1, 2011 #18 Author

      A entrevista dele foi gravada..estou procurando saber onde vai passar ou onde acessar….Vou tentar saber hoje….

      Responder

  • Rafael B. Dourado

    junho 1, 2011 #19 Author

    Fiquei curioso com o fato dos Daleks só dizerem “exterminate” na série original… Eu assisti o primeiro episódio onde eles aparecem e eles eram tão “prolixos”… 😛

    Responder

    • Matheus Carvalho

      junho 1, 2011 #20 Author

      eles só começaram a falar só exterminate mesmo lá pela 3ª…4ª temporada

      Responder

  • Pedro Dobbin

    junho 1, 2011 #21 Author

    É verdade…Estão errados os que dizem que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, então é bem capaz do Moffat aparecer…risadas…

    Responder

  • Joy

    junho 1, 2011 #22 Author

    “Christopher Eccleston era incrivelmente tímido, e tem muito orgulho do que fez, mas até hoje não entende e não gosta de toda atenção que recebe;”

    Como não entende ? Ele foi fantástico.
    Eccleston é o meu Doctor favorito, faço questão de dizer.

    Responder

  • Laura

    junho 3, 2011 #23 Author

    Gente, eu também fui. <3 O cara é brilhante. Me fez rir muito, muito. O livro que ele tava vendendo (Love Song for the Shy and Cynical) também é muito bom. Seria legal se ele escrevesse mais algum episódio.

    P.s.: aproveitando, divulgo o post que eu fiz sobre isso no meu blog, haha. http://palavradelaura.blogspot.com/2011/05/encontro-com-robert-shearman.html

    Responder

  • And

    junho 7, 2011 #24 Author

    Eu ia ir, mas fiquei complexado quando olhei o twitter dele e vi piadas do tipo “acordar numa banheira cheia de gelo e sem os rins” sobre SP, haha ¬¬’

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *