Steven Moffat confirmou que o formato da 7ª temporada será o mesmo em 2013, com cada episódio sendo um grande standalone, no estilo dos...

Steven Moffat confirmou que o formato da 7ª temporada será o mesmo em 2013, com cada episódio sendo um grande standalone, no estilo dos filmes blockbusters.

Moffat explicou na nova edição da Doctor Who Magazine: “A abordagem ‘filme da semana’ não acaba com os Ponds. Ela continua. Nós continuamos. Este ano – quer dizer, esses 14 episódios, continuando em 2013 – minhas instruções eram ‘Faça o enredo a partir do pôster do filme. Qual é sua grande ideia visual? Qual é a sinopse do filme?’ Eu pensei que essa era algo razoavelmente inteligente de se dizer, mas a resposta dos escritores e da equipe tem sido bem mais inteligente do que eu disse em primeiro lugar.”

Ele continuou: “Todos levaram bem a sério. O design, as locações, a música, tudo nesse ano tem sido impressionante. Eu fico me perguntando quando tudo vai ir por água abaixo, mas cada um dos episódios, mesmo depois da partida dos Ponds, está incrível”.

O que você acha? A abordagem no estilo de filme está funcionando?

Fonte

Traduzido por Bárbara Reis.

Jéssica Laíse

Uma guria viciada em seriados, esportes e música. Nasci em 23/11/1991, coincidência? Moro no interior de São Paulo, mas vivo sonhando com as terras do pampa gaúcho.

  • Ana Recalde

    setembro 27, 2012 #1 Author

    Nãaaaaooo, oh!! Sério?!?!
    Poxa, Moffat… 🙁

    Responder

  • JoaoV27

    setembro 27, 2012 #2 Author

    Eu gosto da ideia desse formato “mini-filme” porque mostra que a série tá ficando mais profissional. Mas admito que adoraria ainda mais se mantessem os episódios duplos!

    Responder

  • Sarah

    setembro 27, 2012 #3 Author

    eu gosto muito mesmo das ideias do Moffat e estou gostando da nova temporada, mas tenho que admitir que amava quando cada temporada tinha uma história que se desenvolvia do início ao final, faz muita falta

    Responder

  • Julia

    setembro 27, 2012 #4 Author

    eu acho que é um formato que na teoria, tinha tudo pra funcionar bem. na prática, muitas vezes não funciona, pois enchem tanto o episódio de coisas (principalmente os do moffat) que não conseguem explorar/explicar tudo. algumas histórias poderiam sim ser duplas aqui e ali.

    Responder

  • Julia

    setembro 27, 2012 #5 Author

    sobre os arcos de temporada, imagino que assim como tem coisinhas que ligam esses episódios finais dos ponds, a segunda metade da temporada também deve ter um arco/pontos que ligam os episódios também, levando pra finale. claro, não teve aquela coisa escancarada desde a premiere, como foi com as rachaduras no universo e a morte do doctor, mas não quer dizer que não existam arcos. ainda é tudo parte do arco maior, de porque o silencio deveria cair, e a primeira pergunta. (o que eu imagino que vá ter sua resolução ou no especial de 50 anos ou quando o matt sair. que pode ser ao mesmo tempo, inclusive, pq ainda não se sabe se ele fica depois do especial).

    Responder

  • Bruno Rizzi

    setembro 28, 2012 #6 Author

    Mas a história continua se desenvolvendo do início ao final, ora. Apesar dos “mini-filmes”, sempre há uma indireta ou outra do que está por vir, mesmo que seja episódios ditos “fillers”.

    Ainda assim, existem também os episódios chaves. Pegue por exemplo o primeiro desta temporada, o Asylum of the Daleks, sem dúvidas alguma ele é o inicio de algo grande que está por vir. Aliás, acredito que nem o inicio… acredito que já é o meio de uma grande trama, rs.

    Essa história de “cada episódio será como um grande filme” é apenas para ilustrar que cada episódio é uma aventura independente, mas que completa pouco a pouco a trama da temporada.

    Responder

  • Miguel

    setembro 28, 2012 #7 Author

    E É POR ISSO Q TO ACHANDO AS HISTÓRIAS FRACAS ¬¬
    ERA LEGAL QUANDO TINHA DOIS EPISÓDIOS PRA EXPLICAR UMA COISA *-*
    OU UM ENREDO Q RODEAVA TODOS OS EPISÓDIOS… *-*

    Responder

  • Gabriel

    setembro 28, 2012 #8 Author

    Acho interessante e original essa ideia, porém queria que no primeiro episódio desta temporada tivessem feito uma ponte para ligar a 6ª e a7ª temporada, pois a cena final da 6ª prometeu tanto e a 7ª teve um começo tão medíocre. Mesmo assim estou otimista.

    Responder

  • Manuel

    setembro 28, 2012 #9 Author

    Perae, para tudo, ano que vem no aniversário de 50 anos, vai ser desta maneira?!?!

    Responder

  • Sarah

    setembro 28, 2012 #10 Author

    se pararmos pra perceber, os episódios mais organizados e que tem alguma coisa que realmente causa impacto, são os do Moffat, como o Asylum of The Daleks, The Angels Take Manhattan e o especial de Natal que encontramos a nova companion Oswin Oswald, que estou tão ansiosa pra vê-la de novo *-*

    Responder

  • Wagner

    setembro 28, 2012 #11 Author

    Eu estou adorando a temporada e confesso que ela lembra em alguns aspectos as minhas favoritas: 3º e 4º. Cada episódio relativamente independente e no final algo bombástico que juntava tudo!!! Só espero que a season finale seja dupla pelo menos…

    Responder

  • Bruno

    setembro 29, 2012 #12 Author

    IMHO a teoria dos episodios fora de ordem (da Mica do blog esperando o esperado?), sendo que Angels seria o primeiro e os seguintes seria o Doutor indo atrás dos Ponds para se despedir culminando com Asylum / especial de Natal, é a que melhor se encaixa nesse “mini-arco”. Basta ver que Mercy, por exemplo, ocorreu DURANTE Power of Three (a cena debaixo da cama, na corte de Luis XVII, e a referência a isso na entrada de Mercy, quando Rory diz que esqueceu o carregador de celular E as roupas são as mesmas)

    Mas em se tratando de Moffat é para dar nó em cabeça mesmo…

    Pena que não veremos mais a jovem Amélia, a garotinha era ótima!

    Responder

  • Jéssica Laíse

    setembro 29, 2012 #13 Author

    Manoel, não, esse formato será só agora para a 7ª temporada. Especial de 50 anos é outro esquema, que ninguém sabe ainda.

    Responder

  • Lua

    setembro 29, 2012 #14 Author

    Pessoalmente eu gostei porque diminui a probabilidade de acontecerem aqueles episódios muito fora do arco (love and monsters é um exemplo), dá mais liberdade aos outros escritore. Mas eu acho que o Moffat tá errando um pouco a mão nos que ele escreve, principalmente na personalidade desse povo todo, todo mundo é muito incrível mas não tem profundidade e o Doctor nem parece o Doctor às vezes.

    Responder

  • Manuel

    setembro 30, 2012 #15 Author

    Ufa!!!! Obrigado Jéssica, fiquei preocupado em não ter nehum tipo de história especial com mais de um episódio, agora só nos resta esperar para ver, ta muito longe ainda…

    Responder

  • Erik Avilez

    outubro 2, 2012 #16 Author

    Pros and cons:

    PROS:
    – Dá um ar mais profissional (se é que isso é pro. Adorava o estilo meio trash que permeou o Tennant, por exemplo, e os efeitos despretensiosos e bons da mesma forma). Classifico isso como PRO só porque isso aumenta a abrangência da série – o que é bom para nós fãs.
    – As estórias muito mirabolantes são realmente bem legais. As possibilidades se expandem.
    – Torna mais fácil acompanhar a série para os não-fãs – e aumenta a audiência.
    – Dá uma dinâmica legal para a série.

    CONS:
    – Dificulta a criação de um arco concreto na temporada.
    – E pra mim só tem mais um CON, mas é muito forte: o quanto os personagens subitamente me parecem rasos! São conflitos feitos no micro-ondas, resolvidos em três minutos de cena (e foi realmente basicamente isso)! Sinto um detrimento dos personagens em prol da estória, o que não é a veia comum de Doctor Who. Não sei. Talvez me acostume com o tempo, mas não to gostando muito agora. Todas as estórias me parecem superficiais e, salvo uma ou outra cena, não parecem acrescentar nada ao personagem.
    (Salvo também, claro, Angels Take Manhattan, que foi projetado para ter impacto.)

    Num balanço, eu preferiria que buscassem um meio termo: tentasse fazer estórias mais independentes e dinâmicas, mas não exageradamente para conseguir manter um arco principal para desenvolver os personagens melhor.

    (Sorry o livro ;-;)

    Responder

  • DanielFGS

    outubro 5, 2012 #17 Author

    Faço as Palavras da Julia,ali em Cima (de ambos os comentários) as minhas.Ainda digo que o que Importa é o profissionalismo dos episódios,já que hoje a série tem mais recursos financeiros,a BBC resolveu abrir bolso finalmente,e eu falo isso porque eu sei que os arcos maiores sempre vão estar presentes,afinal estamos falando de Doctor Who,a gente sabe que nos primeiros episódios da série original (como em qulaquer série comum)uma história começava e terminava no mesmo episódio,mas ainda sim existia um grande mistério:Quem eram de onde vem aquele velho esquito,sua neta também esquita,e aquela cabine da policia que é maior por dentro,e viaja pelo tempo e espaço,essas perguntas forma respondidas depois,ou seja a série pode ter esse formato,com tanto que não façam isso em todas as temporadas futuras,pra mim estara ótimo.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *