Bem…Sarah Jane Smith é a companheira mais querida, adorada e conhecida pelos fãs…Ela contracenou ao todo com 9 diferentes regenerações do personagem, só não...

Bem…Sarah Jane Smith é a companheira mais querida, adorada e conhecida pelos fãs…Ela contracenou ao todo com 9 diferentes regenerações do personagem, só não tendo aparecido em cena com o 1º, 8º e 9º Doutores…Vejo a morte da atriz que fazia o papel tão bem desde 1970 soando tão forte como a morte de um Doutor…algo que não acontece desde 1996, quandoJon Pertwee (3º Doutor) morreu e eu ainda estava no berço…

Tom Baker publicou hoje em seu site o seguinte texto falando sobre a morte de sua antiga companheira (veja aqui o texto na íntegra):

Sarah Jane está morta? Não! Imposível! Impossível. Há uma semana eu concordei em gravar mais 6 histórias com ela para a Big Finish Productions.

Ela não pode estar morta. Mas ela está: morreu ontem de manhã. Câncer. Não fazia a menor idéia de que ela estava doente; ela sempre foi tão privada, nunca quis nenhum rebuliço, e agora, se foi. Um golpe terrível para seus amigos e algo destruidor para todos os fãs do programa que tinham suas vidas tocadas todo sábado, no fim da tarde pela amável heroína, Sarah-Jane Smith.

Lis Sladen era muito importante para mim, sabe. Quando me juntei ao pequeno mundo de Doctor Who, Lis já era uma estrela. Ela fez um sucesso enorme com Jon Pertwee. Ela e o Brigadeiro, nosso querido Nicholas Courtney eram amigos; ela conhecia todos os diretores regulares. Barry Letts, o produtor que a escolheu pro papel, a adorava. Ela sempre disse que era a garota do Barry. Foi por isso que ela decidiu sair do programa. Mas não era necessário, afinal. Os fãs adoravam-na, Philip Hinchcliffe, nosso novo e glamuroso produtor, adorava ela, assim como David Maloney, o diretor favorito dela.

Terry Walsh, o dublê regular adorava ela. Uma vez nas escuras e profundas cavernas Wooky Hole, Lis quase foi levada por um bote, 15 metros de queda num terrível buraco negro que parecia a porta de entrada do inferno. Num segundo, Terry Walsh mergulhou e pegou o bote e tudo ficou bem, graças à devoção de Terry. Lis estava a salvo e o programa poderia continuar.

Quando eu substitui Jon Pertwee, deve ter sido um tempo de ansiedade para Lis; eu estava muito ansioso na época. Seguir os enormes passos de Jon era assustador. Tom Baker? Nunca ouvi falar. Então começamos nossa primeira história com Barry Letts na direção. Filmamos primeiro nas locações e eu só obedecia as ordens: corra com o Brigadeiro, pegue aquele carro inútil, Bessie Trotwood, era assim que eu acho que chamavam. Muito pequeno par amim, mas era também de certa forma um personagem. Jon amava carros.
Mas na sala de ensaio, as coisas eram mais calmas e tínhamos tempo para pegar os detalhes, tempo pra eu e Lis nos conhecermos, tempo pra eu tentar deixar uma certa impressão, assim como para falar.  E Lis ria com minhas caretas estranhas; sim, ela riu para mim o sucesso.  Ambos viemos de Liverpool, esse pequeno detalhe ajudou. Nós dois amávamos filmes antigos. E de repente, Lis, Ian Marter e Tom Baker eram um trio. É tão consolador quando um está triste e se consola lembrando os bons tempos, as risadas, o glamour; sim, o glamour: nós três ligamos as luzes de Blackpool! Uma grande honra. Fizemos um pequeno melodrama dirigido por (adivinhem só?) sim, David Maloney! E Lis era agora adorada também por Ian Marter e Tom Baker.
E nunca parou. E nos fins de tarde, Lis simplesmente saia de onde estávamos e todos os outros ficavam ásperos. E ela decidiu partir tão cedo; sem rebuliçoes, afinal, tudo calmo. E Philip Hinchcliffe fez a maravilhosa festa de despedida dela no Hilton. Aquelas doces memórias de dias felizes com Lis Sladen, a amável, espirituosa, gentil e talentosa Lis Sladen. Fico consolado pelas mmórias. Eu estava lá, eu conhecia ela, ela era boa comigo e eu sempre serei grato à ela, e eu sentirei falta dela.
Abaixo, o que outros atores ligados tanto à Doctor Who, quanto à The Sarah Jane Adventures falaram sobre a morte da atriz:
David Tennant:
Não posso acreditar que Lis se foi. Ela parecia invencível. A mesma mulher que encantou minha infância, encantou minha época em Doctor Who e encantou gerações que assistiram e se apaixonaram por ela – como eu mesmo fiz. Me senti muito honrado de ter estado numa TARDIS com Sarah Jane Smith, e senti muita sorte de ter passado algum tempo com Lis Sladen. Ela era extraordinária.
Matt Smith, contracenou com a atriz no episódio “Death of the Doctor” da 4ª temporada de The Sarah Jane Smith Adventures:
O que me surpreendeu em Lis era sua graça. Ela me recebeu, me educou e me deliciou com suas histórias e aventuras em Doctor Who. E ela também parecia ter uma certa juventude que a maioria das pessoas perde com o tempo. A graça e gentileza dela ficarão comigo porque ela as tinha em tamanha abundância, e compartilhava-as com todos. Sentirei falta dela, assim como todo o mundo de Doctor Who e todos os doutores que tiveram o grande prazer de trabalhar com Lis Sladen e viajar pelo universo com Sarah Jane.
Russell T Davies, que trouxe a atriz de volta a série, falou hoje de manhã:
É devastador, não é a idade ainda, não é? Todos nós que trabalhamos em Doctor Who e Sarah Jane estamos cambaleando nesse momento. É tão triste, foi um prazer conhecê-la e uma honra ter trabalhado com ela, eu a amava. Quando eu trabalhava em Doctor Who, pensei que havia esse grande mistério que era o talento de Lis Sladen, e eu queria trazê-lo de volta às telas porque eu sabia do fundo do meu coração, e todo fã de Doctor Who sabia que havia essa grande mulher e maravilhosa atriz que estava sem trabalhar em nada.
Ela então acabou se mostrando uma companhia tão boa e atrevida e tão divertida, claro, complatamente inalterada pelo tempo, ela era uma mulher tão bonita.
E nós acabamos nos tornando amigos, o que foi a melhor coisa nisso. Trouxemos ela pra um episódio, pensando: “isso vai ser bom, é uma boa história”, e então quando fomos filmar, eu me lembro de pensar: “eu não vou deixá-la ir embora”. O universo tinha tanta sorte de ter Sarah Jane Smith; o mundo tinha sorte por ter tido Lis.

Steven Moffat, chefe atual de Doctor Who:

“Nunca conheça seus heróis”, é o que dizem as pessoas sábias. Eles não estavam pensando em Lis Sladen. Sarah Jane Smith era o herói de todos quando eu era mais jovem, e corajosa e brilhante como as pessoas só são em histórias. Mas muitos anos depois quando eu conheci a Sarah Jane real, a própria Lis SLaden, ela exatamente o que toda criança queria que ela fosse. Bondosa e gentil e inteligente, uma atriz ferozmente talentosa, mas claro, muito modesta.

John Barrowman, o astro do outro spin-off de Doctor Who, contracenou com a atriz somente uma vez:
Adorei meu tempo na TARDIS com ela. Tenho orgulho de ter trabalhado com um ícone desse porte da ficção científica, sua família em Doctor Who está muito triste e sentirão falta de você e seu lindo sorriso.
Colin Baker:
É muito triste ouvir sobre a morte de Lis Sladen. Meu apoio para o marido e a filha dela. Ela era muito jovem para ter sido perdida por eles.
Noel Clarke (Mickey Smith):
Espero que Elisabeth descanse em paz. Como alguém que a conheceu, sempre achei-a amável. Todos sentirão falta dela.
Nicola Bryant (Peri Brown):
Sinto muito em ter que dizer que acabei de receber uma ligação dizendo que Lis Sladen morreu. Não consigo suportar o peso disso, mas é verdade. Tão jovem.“I’m so sorry to have to say I’ve just had a call to say Liz Sladen has died. It’s too much to take in, but it’s true. How tragically young.”
Damian Kavanagh, controlador da CBBC, canal que transmite The Sarah Jane Adventures:
Lis trouxe alegria, empolgação e um senso de incrível para os tantos fãs dela no papel de Sarah Jane Smith. Ela era adorada por nossa jovem audiência e eu sei que todos eles sentirão tanta falta dela quanto eu.

Keith Jones, o diretor da BBC Wales, que faz The Sarah Jane Adventures:

The Sarah Jane Adventures é um dos programas infantis de maior sucesso nos últimos anos. E sem Elisabeth Sladen isso não teria contecido. Uma presença brilhante na tela e no estúdio, ela trouxe a emoção e a energia que os programas relacionados à Doctor Who, os quais temos muito orgulho na BBC Wales, para uma nova geração. Todos que trabalharam com ela na BBC Wales sentirão falta dela.

Roger Carey, agente e amigo dela há anos:

Ela era tão positiva sobre a vida e a energia natural dela era intoxicante. Ela não acreditava na própria sorte de ter a carreira ressucitada com uma série própria.

Mark Gatiss no twitter:

Uma lágrima, Sarah Jane? Adeus à mais fantástica e insubstituível Lis Sladen. A melhor. x’

Fontes: Daily Mail – Doctor Who TV – Sci Fi World

Universo Who

Publicações feitas por colaboradores que em algum momento fizeram parte da história deste site desde 2009, mas que não mais fazem parte do projeto.

  • Rey N KaJ

    abril 20, 2011 #1 Author

    Uma o sci fi britanico perdeu sua maior estrela….hoje infelizmente se apagou uma estrela do sci fi britanico.

    Responder

  • Bianca Cavani

    abril 20, 2011 #2 Author

    Eu nem gostava muito da série Sarah Jane; foi mais por ser do universo Who que eu o assitia. Mas, de fato, a atriz era muito doce, e tinha uma história muito longa com a série. Li os comentários, foi sad.
    Mas aumentou minha admiração por ela, que enfrentou tudo com uma dignidade que espero ter quando chegar a minha vez. Como eu sempre digo, não se enganem: ninguém vai sair daqui vivo. E ela aproveitou bem o seu tempo por aqui: que mais se pode querer?

    Responder

  • @CylonZeh

    abril 20, 2011 #3 Author

    ainda não caiu a ficha para mim de que ela realmente morreu. eu sei que ela se foi, mas…
    atuar com 9 gerações do Doutor e não “cansar” a audiência não é para qualquer um; e ainda ter um show próprio. Apesar de algumas partes de SJA serem bobas, o show tinha muita coisa boa. O que me deixa ainda mais abalado é o nome do último episódio exibido “Goodbye, Sarah Jane Smith”. Eu amava quando ela aparecia nos episódios de Doctor Who, mesmo no primeiro (quando eu ainda não a conhecia).
    E eu acho que ela merecia mais do que 15min.

    Responder

  • Luciano

    abril 24, 2011 #4 Author

    Não sei se pode mas mandei em dois posts e agora nesse também esse Tributo feito em 2007…

    http://www.youtube.com/watch?v=gw_pYJY92Co

    Responder

  • William Barch

    abril 25, 2011 #5 Author

    É pena que a personagem de Lis não seja imortal como o Doutor, que sobrevive aos maravilhosos atores que o interpretaram, desde o rabugento Hartnell ao amalucado Matt Smith. Mas talvez o charme de Sarah Jane tenha sido exatamente esse: ser intepretada por uma única atriz em quase quarenta anos. Vê-la envelhecer aos poucos, mas sempre com o mesmo charme e a mesma coragem de quando tinha pouco mais de vinte anos de idade (25, levando-se em conta apenas o ano de nascimento) até a gentil “vovó” de seu próprio seriado. É triste que os remakes raramente trazem os atores originais, como se a eternizar as personagens. Só me lembro de dois casos, além de Sarah Jane: o elenco original de Star Trek nos filmes para o cinema e o casal principal do primeiro Indiana Jones, que reapareceu no mais recente.
    Elisabeth Sladen viverá eternamente em nossas memórias, certa de que cumpriu sua missão junto a seus inúmeros fãs!

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *